BEM-VINDOS


SEU COMENTÁRIO FAZ A DIFERENÇA.


23 de setembro de 2008

ENQUETE: O que a biblioteca escolar significa para você?

Segundo o Manisfesto IFLA/UNESCO para Bibliotecas Escolares:
A biblioteca escolar (BE) propicia informação e idéias fundamentais para seu funcionamento bem sucedido na atual sociedade, baseada na informação e no conhecimento. A BE habilita os estudantes para a aprendizagem ao longo da vida e desenvolve a imaginação, preparando-os para viver como cidadãos responsáveis.

E para você, caro leitor, o que a biblioteca escolar significa?
Deixe seu comentário.


Texto completo em: http://www.ifla.org/VII/s11/pubs/portuguese-brazil.pdf

10 comentários:

Cristina disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Cris Mattos disse...

Significa um mundo mágico, cheio de coisas para descobrir. Lembro da "minha" primeira biblioteca: era numa salinha bem pequena, numa escola de interior, sem muitos recursos, mas com professores muito criativos. A biblioteca era aberta uma vez por semana p/ que cada turma fosse lá, retirar seu livro, a professora nos acompanhava e tinha outra que ficava sentada atrás de uma mesa, anotando os livros que íamos retirar... era tão pequena, que não dava p/ toda a turma entrar ao mesmo tempo mas era, ao mesmo tempo, tão grande... tão querida, tão cheia de coisas boas que me faltam palavras p/ descrevê-la.

Valéria Ramos disse...

Significa imaginação, aprendizagem e muita coisa a ser descoberta. A minha primeira biblioteca, foi numa escola pública, sem muitos recursos, onde trabalhava um homem mal humorado e com pouca paciência, não tínhamos horário de visitação mas eu ía sempre nos recreios e ficava ajudando ele na arrumação e no empréstimo de livros e com o tempo ele começou a gostar de mim e se tornou uma pessoa mais simpática, pois tinha muitos alunos que frequentava a biblioteca. Apesar de ser um espaço pequeno e frio, ela tinha alguma coisa especial que nunca soubemos explicar, só sei que hoje sou bibliotecária, talvez isso explique.

Raquel disse...

A biblioteca escolar é fundamental para complementar o aprendizado de sala de aula, especialmente de crianças que estão iniciando na vida escolar. Expor os livrinhos, fazer hora do conto é estimular o leitor iniciante. A primeira vez que fui à biblioteca da minha escola, eu estava na 1ª ou 2ª série, havia uma feira do livro, com livrinhos bem baratos. Outra situação marcante em outra escola, foi na 3ª série, a professora pediu que fossemos a biblioteca fazer pesquisa sobre a vida e obra de Mario Quintana, amo poesia e o Mario, desde esta época. E, na escola onde terminei meus estudos, li a Ilíada de Homero. Eu adorava esta biblioteca, era uma sala grande e bem iluminada.

Raquel Guimarães
Bibliotecária

Cristiane disse...

A Biblioteca Escolar, sendo normalmente a primeira experiência, deve ser um local que nos incentive a fazer descobertas, que nos proporcione momentos agradáveis, que desenvolva nossa imaginação. Da biblioteca onde cursei o ensino fundamental, não tenho muito a contar.Era num colégio particular de POA, onde íamos de vez em quando escolher um livro para ficar lendo em silêncio. Para as pesquisas, pegávamos os livros e íamos para outra sala, onde ficávamos mais a vontade. Já no 2º grau, em outro colégio, a Biblioteca foi muito presente na minha vida. A senhora que atendia (uma religiosa que havia começado o curso de Biblioteconomia mas não tinha terminado), fazia da Biblioteca um ambiente agradável, aconchegante para ler, pesquisar, criar...Foi ela que me falou sobre o curso de Biblioteconomia e, hoje, sou Bibliotecária.

Maria da Graça disse...

Estudei sempre em escola pública. Éramos de origem pobre e livros, um luxo em casa!!! Assim, a salvação era a biblioteca do pequeno e inesquecível "Grupo Escolar Itália". Tantos livros bonitos, diferentes, tantas gravuras...Monteiro Lobato, Ruth Rocha!!! Como foi bom esse mundo mágico da biblioteca escolar! Maria da Graça Silva - Bibliotecária

Bianca Ceretta Damião disse...

Na minha escola a biblioteca abria uma vez por semana, por qualquer professor que estivesse disponível...mas era o dia mais esperado...apesar de pequena, simples e com poucos recursos era o contato que tínhamos com o mundo mágico da leitura...e na época a única biblioteca da cidade (mini cidade) onde eu morava...hoje vejo e sei que não havia metodologia adequada, enfim...mas sei também que para muitos foi a iniciação ao gosto pela leitura...

Ruth disse...

Tenho boas lembranças, pois gostava muito de visitar a nossa biblioteca, era bastante grande e tinha muitas opções, passava muito tempo nela. Gostava e gosto até hoje de leitura, na época ela servia muito de apoio ao aprendizado ditático pedagógico, pois muitos colegas inclusive eu não tinhamos condições de comprar os livros. Então era permitido retirar bastante livros, lembro que a pessoal responsável era uma professora muito simpática, ficava tanto tempo lá. Ganhei um apelido, rata de biblioteca, mas por esta razão me tornei a pessoa que sou hoje, rica em conhecimento, quando paro e volto no tempo, fico bastante nostálgica.

Anônimo disse...

edistaSempre estudei em escolas públicas por isso não tive muito contato com a biblioteca, porém nas poucas vezes que estive lá, era mágico, um mundo encantado onde podíamos viajar sem sair do lugar, onde podíamos ser o que quisemos, onde brincar era viajar na imaginação.
A Biblioteca é simplesmente um mundo maravilhoso...
Lucélia Tecchio

Rejane disse...

Antes de escrever sobre o que a biblioteca escolar significa para mim, busquei seu significado etimológico que traz como compreensão o local onde depositamos livros. A priori, me impressionou, já que depósito me remete ao lugar onde as coisas são esquecidas, são deixadas ou jogadas. Mas fez sentido quando refleti e consegui perceber que nós é que somos depositários quando entramos em contato com a biblioteca. Lembro-me que na pequena biblioteca da escola em que conclui meu 1º grau, quando retirava um livro, era depositado em mim as inúmeras possibilidades que as histórias trazem consigo, as viagens inesquecíveis pelo mundo da imaginação, o encontro com o inesperado, o conhecimento das forças e relações que regem o mundo, o exercício da crítica, a diversidade de opiniões. Sentia acrescido em mim o prazer libertário, a mudança, a ruptura entre o real e o fantasioso, o encanto em conhecer, em aprender. Conheci uma biblioteca um pouco maior e melhor estruturada quando iniciei meu 2º grau e descobri um mundo novo, cheio de coisas desconhecidas e interessantes. Junto a isso me dei conta que a capacidade de interpretação também havia sido depositada em mim ao longo do meu encontro com a leitura, já que livros de autores reconhecidos internacionalmente começaram a fazer parte das minhas escolhas. Em seguida tive o prazer de estar numa universidade que investiu muito em sua biblioteca o que incentivava com intensidade que ficássemos horas dentro dela recebendo todas as maravilhas que os livros nos proporcionam. Hoje temos até bibliotecas virtuais e ao mesmo tempo em que fico feliz com a popularização e a possibilidade do conhecimento para todos, tenho certeza que o prazer de entrar em uma biblioteca, ser acolhido por quem dela cuida, sentir o cheiro dos livros, mergulhar os olhos por entre eles, não há comodidade que pague. Já diria Bill Gates, o mago da tecnologia: “Meus filhos terão computadores, sim, mas antes terão livros. Sem livros, sem leitura, os nossos filhos serão incapazes de escrever – inclusive a sua própria história”.